João Doria Junior vermelhou

LARGO DA BATATA - Em resposta ao ato que engarrafou 10 mil cidadãos de bem e perfumados ontem na avenida Faria Lima, Dilma Rousseff lançou as bases de um programa de apoio à elite paulistana. "A família tradicional paulistana é composta pela mãe, pelo pai, pelos filhos, mas também pelos animais. Sempre que você olha uma socialite, há uma figura oculta, que é um shitsu atrás, o que é algo muito importante", discursou a presidenta.

Em seguida, vestindo um conjuntinho Chanel made in Korea do Norte, anunciou o programa Luz para Poucos. "Vamos criar petits comités no Brasil, em Harvard, Miami, na Sorbonne e em Dubai para receber essas pessoas de bem, iluminadas com luz própria. Um verdadeiro programa de inclusão socialite", salientou.

Entre as principais medidas estão a criação de uma linha de crédito especial para Mulheres Ricas pelo Banco do Brasil e a garantia de fornecimento de água aromatizada, com gás, nos chuveiros e pias mais diferenciados de São Paulo. "O governo também fará a cama de todos os jovens de bem até completarem 17 anos", prometeu a mandatária.